GINGANDO PELA PAZ

Capoeira como Tecnologia Social para a proteção de crianças em vulnerabilidade

Brasil | Haiti | RD-Congo | França

A Gingando pela Paz é uma organização que utiliza a Capoeira como tecnologia social em programas voltados para a proteção de crianças afetadas pela violência armada, em países como Brasil, Haiti, República Democrática do Congo e França.

Sobre nós

Lançado inicialmente como projeto em 2003 para apoiar iniciativas de Capoeira em comunidades desfavorecidas do Rio de Janeiro, o Gingando pela Paz rompeu fronteiras e pouco depois desembarcou no Haiti, onde foi integrado em um programa da ONG Viva Rio no ano de 2008 voltado para a reintegração de crianças utilizadas por gangues da capital.

Em mais de 10 anos de atuação, o Gingando pela Paz desenvolveu uma metodologia própria que alia a cultura, o esporte e a formação para a cidadania. Com base nessa metodologia, o Gingando já atendeu, somente no Haiti, mais de 2.000 pessoas, entre crianças, jovens e adultos.

Valorizando o papel da Capoeira como uma instituição que está a serviço da proteção e promoção dos Direitos Humanos, no Haiti o Gingando pela Paz estabeleceu parcerias com ONGs internacionais e locais junto com a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH), além de autoridades e associações locais da sociedade civil.

Desde 2014, o Gingando participa das ações do programa Capoeira pour la Paix na República Democrática do Congo. Esta é uma iniciativa da Embaixada do Brasil e de gestão do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) que utiliza a Capoeira no processo de desmobilização de crianças utilizadas por grupos e forças armados.

Registrado como ONG em novembro de 2018, o Gingando segue com a missão de atuar na formação de cidadãos conscientes do seu valor, direitos, deveres e responsabilidades para a construção de uma sociedade livre de violências.

Família, Capoeira e Comunidade

Metodologia

Nascida da experiência de mais de 10 anos na utilização da Capoeira em programas de reinserção social com crianças atingidas por conflitos armados, a metodologia está baseada na estratégia de intervenção e no modelo de desenvolvimento pessoal. Ambos têm a criança nos centros das ações, a principal autora da transformação..

Família, Capoeira e Comunidade

Os pilares Família, Capoeira e Comunidade, representada por instituições de ensino, religiosas, centros de saúde, entre outros, fazem menção à base do principal movimento da Capoeira: a Ginga.

A cooperação entre eles objetiva fortalecer o campo de proteção da criança, afim de reduzir a sua exposição às ameaças que possam pôr em risco a sua integridade física e psicológica e garantir o acesso às informações que contribuirão para que ela se torne a autora da sua própria transformação.

Chamada de roda da vida, a estratégia de desenvolvimento pessoal do Gingando possui 4 etapas: pessoal, social, comunitário e global. 

Com base na simbologia da volta do mundo, fundamento que na Capoeira simboliza, dentre outras coisas, a mudança e a renovação, ela foi concebida para oferecer ao educador uma observação mais criteriosa sobre a criança, favorecendo um melhor planejamento de atividades que respondam às suas necessidades. 

Assim como na Capoeira as etapas comunicam entre si e estão em constante movimento, sempre abertas para mudanças.

aquilo que nos define

Gingando nos números

Acreditamos no potencial de transformação da humanidade e que uma sociedade livre de violências é possível.
+
pessoas Benificiadas no Haiti
+
Pessoas atendidas após o terremoto no Haiti
+
Espectadores em apresentações
Intercâmbios Intern. com jovens do projeto
+
Aulas
+
Beneficiados na RD-Congo
+
Aús
+
Sorrisos

Depoimentos

Kevenson-Magloire_no-berimbau

"Antes as coisas eram difíceis para mim, eu não sabia me controlar. As pessoas falavam comigo e eu não sabia controlar as minhas emoções. Capoeira é uma boa ferramenta para mim e com ela eu posso mudar a minha vida."

Kevenson Magloire (Lustrado)

Monitor e Jovem Líder
Kobi-Kenchelle

"Muita coisa mudou em mim. Antes eu era muito nervosa, mas agora eu tenho mais esperança. Acredito que amanhã, com a Capoeira, eu possa ajudar crianças de rua com mais educação. Sinto que elas precisam disso."

Kobi Kenchelle (Iguana)

Monitora e Jovem Líder
Rosedarline-Revolus

"O que eu aprendo na Capoeira nenhuma escola pode ensinar. Ela me diz como viver bem, com irmãos e irmãs. Me ajuda a desenvolver as minhas capacidades. Hoje eu estou na escola graças a Capoeira."

Rosedarline Revolus (Alecrim)

Assistente
Rodeney-Jean-Marc

"Hoje eu tenho um espírito de paz, um engajamento de líder. A Capoeira é uma das melhores formas de formação de jovens, para que eles saiam da situação de vítimas de violência."

Rodney Jean Marc (Corsário)

Monitor e Jovem Líder
Michel-Dovick

"A Capoeira pra mim é um grande presente. Hoje estou em formação para monitor e isso me ajuda a me tornar um educador social. Esse é o meu sonho agora."

Michel Dovick (Buscapé)

Monitor e Jovem Líder
Tony-Mercier

"Um dia eu estava fazendo muita bagunça e alguém falou: “Você precisa ir para a Capoeira”. A Capoeira mudou a minha vida porque eu passava muito tempo na rua, não tinha hora para voltar para casa e não podia ir para a escola."

Tony Mercier (Cambaxirra)

Jovem Líder

Prêmios

agencePourEducationParLeSport
2013

Cultura e Esporte, no Fórum EducaSport Monde Agence pour l’Éducation par le Sport, France

EMBARQ
2015

Menção honrosa na Categoria Atividade Física Organização Panamericana de Saúde e EMBARQ

Parceiros

  • logo-VivaRio
  • logoportalcapoeir
  • logoIBCE
  • cepeusp

Apoiadores

AMADE

Responsabilidade Social

Apoie a Gingando pela Paz

A Gingando pela Paz acredita que uma sociedade livre de violências é possível e que cada um pode e deve fazer a sua parte! A Gingando pela Paz acredita que a paz deve ser cantada, dançada, brincada e que a cultura e o esporte são ferramentas fundamentais para a transformação. Seja você também um Amigo do Gingando. 

Cidadania

Voluntariado

Realizado através do trabalho voluntário, é o conjunto de ações de interesse social e comunitário em que toda a atividade desempenhada reverte-se a favor do serviço e do trabalho com objetivos de escolaridade, cívica, científicos, recreativos, culturais etc. É feito sem recebimento de qualquer remuneração ou lucro. É uma profissão de prestígio social, visto que o voluntário ajuda quem precisa, contribuindo para um mundo mais justo e mais solidário.